Comunidade

Marcos Vinícius Pedroso | 30/10/2021 19:04

30/10/2021 19:04

22552 visualizações

Superação: jovem que nasceu cego toca violão e teclado e encanta em apresentações

Essa incrível história é de Ederson Scheuermann, filho de Adelar Wilson Scheuermann e Loeni Haefliger Scheuermann, o jovem nasceu em primeiro de março de 1993, em Arabutã, e hoje com 28 anos, já coleciona várias conquistas em sua carreira. O jovem nasceu prematuro com apenas seis meses de gestação, junto com um irmão gêmeo, mas […]

Superação: jovem que nasceu cego toca violão e teclado e encanta em apresentações

Essa incrível história é de Ederson Scheuermann, filho de Adelar Wilson Scheuermann e Loeni Haefliger Scheuermann, o jovem nasceu em primeiro de março de 1993, em Arabutã, e hoje com 28 anos, já coleciona várias conquistas em sua carreira.

O jovem nasceu prematuro com apenas seis meses de gestação, junto com um irmão gêmeo, mas que infelizmente o irmão acabou falecendo no quarto dia de vida por insuficiência respiratória.

Os dois juntos pesaram 2.300kg, sendo assim o Ederson ficou na estufa para ganhar peso e imunidade, alguns meses depois foram para casa.

— Não foi nada fácil, pois ele estava sempre doente e indo em médicos o tempo todo, ele tinha pneumonia, asma, e era muito fraquinho — cita Loeni.

Quando Ederson tinha três meses de idade constatou-se que ele tinha problema de visão, foram em um oftalmologista e descobriram que ele era cego.

— Fomos em vários especialistas para tentar curar, mas não tivemos sucesso com isso — fala a mãe.

Um tempo depois começou a ir na escola, o que não foi nada fácil, já que eles moravam no interior de Arabutã, em Linha Fazendinha, e não tinha professores para essa deficiência por perto.

— Como a gente morava no interior, tínhamos muitas dúvidas sobre o que seria da vida dele, mas graças a Deus deu tudo certo e conseguimos superar as dificuldades — relata Loeni.

Ele tinha que ir duas ou três vezes na semana para a Escola Olavo Secco Rigon em Concórdia, onde estudou o Braille e teve aulas de música.

— Quando ele tinha sete anos, vi que ele tinha interesse na música, pois sempre tinha que ter o rádio ligado para ele ouvir alguma canção — conta a mãe.

Quando ele começou a tocar teclado, seus pais compraram um teclado para ele, e sua avó deu uma gaita ao jovem para recepcionar os grupos nas festas de idosos, logo depois ganhou um violão em um festivas, o qual aprendeu a tocar de uma forma bem particular.

— Participávamos de um grupo da igreja onde ele tocava violão ou teclado, e também me acompanhava nos cantos de igreja e foi aí que eu vi que ele tinha interesse pela música, e que eu deveria investir nele — diz Loeni.

Assim começou sua carreira na música, teve apoio de seus amigos famílias aos 12 anos gravou seu primeiro CD, com 15 anos gravou o segundo, com a ajuda de sua prima, Tatiane Haefliger, onde fizeram a letra, gravaram, e todo o resto, já com 18 anos gravou o terceiro CD.

— A música sempre foi meu sonho e principal objetivo — destaca Ederson.

Até apareceu na televisão, no programa do Gugu na SBT, onde conseguiu dinheiro, que havia sido investido para ele mesmo, com instrumentos musicais e equipamentos para a música.

Ederson fez também, um curso de locutor, e começou a trabalhar na Rádio Rural em Concórdia com o programa “Show do Ederson”, onde ficou um tempo e depois foi para a Rádio Aliança, somando os anos ficou oito anos como radialista.

A mãe fala sobre o incentivo:
— O maior incentivo é o meu, pois também gosto de cantar, e de música, nas festas que a gente anima sempre eu que regulo os instrumentos, faço dupla com ele, em shows sertanejos e sempre ajudo em qualquer coisa que ele precisa — explica Loeni.

—Quando a gente tem sonhos e objetivos não devemos desistir, temos que lutar e batalhar, apesar de alguma deficiência, se você ama o que você faz, tudo acontece — finaliza Ederson.

 

Deixe seu comentário