Comunidade

Lance Notícias | 22/01/2022 16:05

22/01/2022 16:05

12998 visualizações

“Sou apaixonada pela arte”, diz artesã após montar seu próprio ateliê

“Sou apaixonada pela arte”, diz artesã após montar seu próprio ateliê

Há 16 anos, a itaense Marciele Regina Henzel, iniciou os trabalhos no biscuit. Neste tempo, Marcieli residia em Chapecó e trabalhava no administrativo da autoescola, dedicando suas horas vagas, principalmente na parte da noite, para a confecção dos artesanatos.

Em 2010, a artesã decide mudar-se para Itá, momento especial em sua vida pois alguns dias após a mudança descobriu que estava grávida.

Animada com a notícia, Marcieli decidiu confeccionar as lembrancinhas para o nascimento da filha, assim, iria eternizar o momento em que vivia.

Os anos foram se passando, mas o amor pelo artesanato sempre esteve presente. Como Marcieli realizava todos seus trabalhos e encomendas na sua própria casa, foi em 2013 que decidiu abrir o seu primeiro ateliê de forma física.

– Montei um ateliê em Itá, onde eu atendia os clientes com pedidos personalizados e também ministrava aula para turmas de crianças e adultos – explica.

O biscuit sempre foi seu carro chefe, mesmo assim, Marcieli não se limitou e atualmente, produz outras artes como o MDF, cartonagem e trabalho com essências, sachê perfumado e aromatizadores.

– Nessa época, eu dividia espaço com uma pessoa. Em outubro de 2014, me mudei para um espaço só meu, montei meu ateliê do zero reaproveitando coisas e comprando as coisas aos poucos – comenta.

Para ela, tudo envolvendo artesanato é encantava, mas a arte do biscuit tem um espaço especial em seu coração.

– Quando morava em Chapecó uma mulher veio me vender biscuit pra nós. Na oportunidade, pedi se ela me enviava para outras pessoas. Entre uma pergunta e outra, fiz duas pecinhas e ela me vendia a massa que na época era ela quem fazia – diz.

Com isso, as pesquisas na internet começaram: como fazer? o que preciso? Quais materiais? O objetivo era criar novas peças e buscar, cada vez mais, aperfeiçoando no ramo.

– Depois de muito tempo fazendo biscuit é que realizei meu primeiro curso de técnicas avançadas. Me inscrevi e viajei até Caxias do Sul, foram três dias de curso – ressalta.

Anos depois, Marcieli viajou novamente a Caxias do Sul, em busca de mais conhecimento.

– O curso é com os professores referências no biscuit, oferecem curso em todo o Brasil e Europa. Ali, me aperfeiçoei nas expressões faciais, modelando rostos – comenta.

Desde que reside em Itá, o artesanato é sua única fonte de renda.

– Faço trabalhos variados como xícaras personalizadas, bonecas, enfeites para chimarrão, lembrancinhas, potes de cozinha, guirlandas e muito mais – fala.

Além disso, Marcieli ministra cursos para crianças e adultos, precisando interromper as atividades por conta da Pandemia, mas com esperança que neste ano as aulas sejam retomadas.

– No meu ateliê atendo minhas clientes em horário comercial, mas minhas vendas ou pedidos são pela internet através das redes sociais, onde tenho muitos clientes de outras cidades e estados, já mandei minha arte para Nova Zelândia, Estados Unidos, São Paulo, Rio de Janeiro e muito mais – enfatiza.

Entre os planos futuros, a artesã fala sobre projetos em aulas virtuais com canal no YouTube ensinando pecinhas do início ao fim e no Instagram com muitas dicas de como lucrar com o biscuit.

– Sou apaixonada pela arte, até fiz uma tatuagem, então esta dentro e fora de mim – finaliza.

Confira o trabalho de Marcieli:













Deixe seu comentário