Comunidade

Lance Notícias | 07/10/2021 19:05

07/10/2021 19:05

12001 visualizações

Sonho de criança: jovem ganha destaque na região como narrador de rodeios

Desde 12 anos, Jacson Paludo já demonstrava interesse na narração de rodeios. O jovem de 22 anos sempre admirou quem fazia isso, narrar fazer abertura as provas campeiras em fim de semana. Natural de Xavantina, e morando em Pinhalzinho a aproximadamente um ano, o narrador trabalha em uma empresa de acabamentos do município. As participações […]

Sonho de criança: jovem ganha destaque na região como narrador de rodeios

Desde 12 anos, Jacson Paludo já demonstrava interesse na narração de rodeios. O jovem de 22 anos sempre admirou quem fazia isso, narrar fazer abertura as provas campeiras em fim de semana.

Natural de Xavantina, e morando em Pinhalzinho a aproximadamente um ano, o narrador trabalha em uma empresa de acabamentos do município.

As participações em rodeios surgiram como renda extra na vida do jovem. Sua primeira oportunidade entre 2015 e 2016 no município de Concórdia, quando um narrador no sábado à noite o convidou para se apresentar no rodeio.

– Eu realmente nunca tinha pensando nisso e realmente foi o que acontecendo. Comecei gostar de fazer aquilo e segui buscando conhecimento fui aprendendo aos poucos – diz.

Segundo Jacson, vários narradores da região lhe ofereceram apoio no início da carreira. O jovem realizou um curso com o Gaúcho Amarelo e Papapá, eles narram o brasil inteiro.

O jovem também destaca um dos rodeios que ficou marcado.

– Em 2018 participei do Rodeio Internacional de Vacaria no Rio Grande do Sul, o maior rodeio da América Latina. Lá o evento dura 10 dias corridos, durante o dia e noite, não para. E no último dia, tive ajuda dois narradores e consegui a oportunidade de narrar uma laçada em dupla e o prêmio era um carro 0 km – destaca.

Há quatro anos está na correria, antes de cada narração o jovem dedicasse a alguns treinamentos de voz e memorização.

Nos rodeios, é feito uma escada de narradores, geralmente são contratados 4, 5, estes são distribuídos conforme os dias de rodeio.

– Desde quando o evento começa vai tocando a cada uma hora até no domingo à noite quando o evento acaba – diz.

Jacson destaca que cada rodeio é único, os principais sentimentos ao iniciar mais um trabalho é Alegria e emoção.

Os objetivos futuros de Jacson estão relacionados ao sonhado credenciamento como narrador oficial. A carteirinha pretende alavancar ainda mais a carreira.

Assim como narradores de futebol e de vôlei, os narradores de rodeio precisam ter habilidades específicas para o desempenho da atividade: uma boa voz, excelente memória, conhecimento sobre o regimento, o tradicionalismo e os competidores.

Segundo Jacson, para oficializar o credenciamento são realizadas algumas avaliações na região com a presença de juízes e narradores já credenciados. O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) de Santa Catarina organiza uma prova de regulamento campeiro e conhecimentos gerais, conseguindo boa pontuação nas avaliações, o credenciamento se oficializa.

Com inúmeros rodeios narrados e muita história para contar, Jacson ainda deixa uma dica para os jovens que pensam em seguir no ramo.

– Humildade, dedicação determinação persistência! – finaliza.

Em Seara, Jacson já participou de rodeios no CTG Seara e Pampa e no CTG Macanudos.

Deixe seu comentário