Comunidade

Marcos Vinícius Pedroso | 08/11/2021 19:03

08/11/2021 19:03

20358 visualizações

Searaense de apenas 13 anos descobre paixão por motocross

Searaense de apenas 13 anos descobre paixão por motocross

O motocross é um esporte de adrenalina, e para praticá-lo, é preciso força e coragem para encarar as trilhas desafiadoras dos circuitos. Mas quem acredita que mulheres e motocicletas não combinam, vai mudar de ideia com a história de Emili Cristina Rossi.

Emili, de apenas 13 anos, nasceu em Seara, filha de Elis Regina Cerutti, está começando na carreira de Motocross.

A jovem, sempre gostou de motos, mas começou a praticar faz quase um ano, Lucas Resser, que é seu padrasto, andou de moto desde criança, e ele quem a influenciou.

— Nós íamos sempre andar de moto em um sítio, onde meu padrasto com muita paciência, começou a me ensinar para acompanhar ele nas trilhas, logo, gostei muito da ideia, e minha mãe e minha vó sempre me apoiaram — comenta Emili.

Hoje, ela já tem sua própria moto e equipamentos, ela corre com a moto em pistas, e as vezes nas trilhas no meio do mato também.

— Nessas pistas conheci outras mulheres que também praticam esse esporte, acho interessante ver que outras mulheres também participam, algumas delas já venceram até competições importantes — cita.

Emili relata que se espelha nelas e seu objetivo é participar dessas competições também no futuro, e ela segue treinando para isso.

— Como eu ainda estou aprendendo, não participei de nenhuma competição, mas a ideia é treinar para começar competir já no ano que vem — ressalta.

Algo que marcou ela:
— Agora no início, as coisas que mais me marcaram foram, a minha evolução em tão pouco tempo, o apoio da minha família e ver que sou capaz. Outra coisa que eu acho muito legal, é o incentivo de quem pratica o esporte há mais tempo para as pessoas que estão começando agora —  destaca.

Emili deixa um recado:

— Gostaria de dizer pra quem está começando que dificuldades fazem parte, mas a sensação de supera-las é gratificante. Não desista, pois não estamos apenas andando de moto, estamos aprendendo a superar as dificuldades da vida — finaliza Emili.

Deixe seu comentário