Saúde

Marcos Vinícius Pedroso | 24/12/2021 09:20

24/12/2021 09:20

11531 visualizações

Seara investiga primeiro caso suspeito de Influenza (H3N2)

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES/SC) emitiu um alerta para os serviços de saúde de todos os municípios catarinenses sobre a necessidade de considerarem o vírus Influenza (H3N2) como agente causador de casos de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). A medida foi necessária devido ao aumento de casos identificados […]

Seara investiga primeiro caso suspeito de Influenza (H3N2)

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES/SC) emitiu um alerta para os serviços de saúde de todos os municípios catarinenses sobre a necessidade de considerarem o vírus Influenza (H3N2) como agente causador de casos de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

A medida foi necessária devido ao aumento de casos identificados em Santa Catarina, assim como o registro de transmissão da doença em outros estados do país. Em Santa Catarina, até este momento, foram confirmados 56 casos de gripe, sendo que 53 ocorreram entre o fim do mês de novembro e o mês de dezembro. Deste total, foi identificado o subtipo H3 em 33 casos.

Em Seara, foi realizado a coleta de amostras em um paciente, para identificar se o mesmo tem o vírus Influenza H3N2. De acordo com a Secretaria de Saúde, o teste será realizado no Laboratório Central (Lacen). O resultado deve sair nos próximos dias.

Sobre o vírus:

O vírus Influenza (H3N2), causador da doença, tem uma característica sazonal, ou seja, ele circula durante todo o ano, nas diversas regiões do mundo, com predomínio nos meses do outono e inverno.

Os sintomas da gripe tem início súbito e se apresentam como febre, tosse seca, dor de garganta, dor muscular, dor de cabeça e fadiga.

O aumento dos casos durante o mês de dezembro no país é um fenômeno incomum, que pode estar associado à baixa cobertura vacinal contra a Gripe, já que a população deu um foco maior na vacina contra à Covid-19.

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, é de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e pode causar pandemias.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que a ocorrência de casos da influenza varia de leve a grave e pode levar ao óbito. A hospitalização e morte ocorrem principalmente entre os grupos de alto risco como crianças, idosos e pessoas com comorbidades.

Deixe seu comentário