Conscientização

Marcos Vinícius Pedroso | 07/12/2022 15:01

07/12/2022 15:01

12704 visualizações

Saúde de Seara emite comunicado sobre condições que favorecem ocorrências de Leptospirose e acidentes com animais peçonhentos

Em atenção às condições climáticas presentes no estado de Santa Catarina nos últimos dias e aos alertas da Defesa Civil sinalizando o aumento da temperatura para as próximas semanas, a Secretaria da Saúde de Seara, alerta sobre a ocorrência de casos de Leptospirose e acidentes com animais peçonhentos. Para isso, destaca-se abaixo os principais pontos […]

Saúde de Seara emite comunicado sobre condições que favorecem ocorrências de Leptospirose e acidentes com animais peçonhentos

Em atenção às condições climáticas presentes no estado de Santa Catarina nos últimos dias e aos alertas da Defesa Civil sinalizando o aumento da temperatura para as próximas semanas, a Secretaria da Saúde de Seara, alerta sobre a ocorrência de casos de Leptospirose e acidentes com animais peçonhentos.

Para isso, destaca-se abaixo os principais pontos a serem observados nas redes de atendimento no caso de pacientes suspeitos:

Leptospirose:

A leptospirose é uma doença grave, causada por uma bactéria presente na urina contaminada de animais, principalmente ratos. A bactéria penetra no corpo através de machucados e, até mesmo, da pele sadia, quando a pessoa fica muito tempo dentro da água. Por isso, o risco é maior em épocas de enchentes e alagamentos.

Os sintomas iniciais podem ser semelhantes aos da gripe, começando de forma abrupta, com febre alta, dor de cabeça, mal-estar e muitas dores no corpo. Um sintoma bastante característico é uma forte dor nas panturrilhas. A leptospirose pode evoluir para quadros graves, com aparecimento de icterícia (a pele fica com um tom amarelo- avermelhado). Os sangramentos podem aparecer na fase mais avançada, juntamente com a dificuldade respiratória, quadro que pode evoluir para óbito. Neste ano, já foram confirmados 131 casos da doença, com o registro de 11 óbitos

A Unidade Descentralizada de Vigilância Epidemiológica da Regional de Saúde de Concórdia prestará assessoria técnica aos municípios da AMAUC desde a notificação até o desfecho do caso. Disponível por e-mail: saconcordia@saude.sc.gov.br, ou telefone (49) 34826310/ 3482 6330/ 3482 6316.

Acidentes com animais peçonhentos

Quando as águas ainda estão baixando e as pessoas retornando para suas residências, é também ficar atento à prevenção de acidentes com animais peçonhentos. Os acidentes mais comuns são os que envolvem picadas de cobras, aranhas e escorpiões que aumentam consideravelmente no verão. Podem ainda ocorrer acidentes pela queimadura de contato com as lagartas do gênero Lonomia (taturanas).

No caso de picadas, mordeduras ou queimaduras de contato, a vítima deve procurar atendimento médico no serviço de saúde mais próximo nas primeiras horas após a ocorrência, para o tratamento oportuno. A referência para atendimento de acidentes por animais peçonhentos no estado é o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), com funcionamento 24 horas, pelo telefone 0800 643 5252.

Os soros anti-veneno para cada tipo de acidente estão disponíveis na Rede de Frio das Secretarias Municipais de Saúde e também na Regional de Saúde de Concórdia, sendo acionado quando necessário.

Medidas de prevenção à população:

  • Evite contato com água ou lama de enchentes e não deixe que crianças brinquem no local;
  • Use botas e luvas quando trabalhar em áreas com água possivelmente contaminada, como é o caso de alagamentos. Se isso não for possível, use sacos plásticos duplos amarrados nas
    mãos e nos pés;
  • Quando as águas baixarem é necessário retirar a lama e desinfetar as casas, sempre se protegendo com luvas e botas. O chão, paredes e objetos devem ser lavados e desinfetados
    com água sanitária;
  • Jogue fora alimentos e medicamentos que tiveram contato com a água dos alagamentos;
  • Lembre-se que serpentes, aranhas e escorpiões podem estar em qualquer lugar da casa, principalmente em locais escuros. Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas;
  • Use ferramentas como enxadas, cabos de vassoura e pedaços compridos de madeira para mexer nos móveis;
  • Bata os colchões antes de usar e sacuda cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis;
  • Em caso de encontrar animais peçonhentos dentro da residência, afaste-se lentamente, sem assustá-los, e nunca pegue com as mãos animais peçonhentos, mesmo que pareçam estar
    mortos.

Deixe seu comentário