Comunidade

Lance Notícias | 14/12/2021 13:30

14/12/2021 13:30

24824 visualizações

Motocross: desde pequena, itaense carrega com si o dom de pilotar

A itaense Indianara Farias, de 20 anos, possui o dom de andar sobre duas rodas. Desde pequena, a jovem foi incentivada pelo seu irmão a andar de moto. Perto de sua casa, havia uma pista de motocross, onde ela sempre estava presente para assistir as corridas e ficava encantada, surgindo então, o interesse pelo esporte. […]

Motocross: desde pequena, itaense carrega com si o dom de pilotar

A itaense Indianara Farias, de 20 anos, possui o dom de andar sobre duas rodas. Desde pequena, a jovem foi incentivada pelo seu irmão a andar de moto. Perto de sua casa, havia uma pista de motocross, onde ela sempre estava presente para assistir as corridas e ficava encantada, surgindo então, o interesse pelo esporte.

Sua primeira moto foi ela mesma quem comprou, com apenas seus 12 anos. Na época, ela cuidava de uma criança e com seu primeiro salário, comprou uma moto de trilha.

— Era uma moto que muitos riam, mas poucos sabiam o quanto me fazia bem — comenta.

Atualmente, Indianara pratica Motocross e Velocross, e agradece seu irmão por tê-la ensinado várias técnicas e também a ser forte e não desistir. No esporte, a piloto já sofreu quedas, o que é normal, mas nunca um acidente grave.

— Nós que praticamos esse esporte estamos cientes de que pode acontecer um acidente a qualquer momento, por isso treinamos, nos preparamos fisicamente e mentalmente — ressalta.

A piloto confessa que sua maior dificuldade enfrentada, é o preconceito e críticas que recebe por ser menina, pois nesse esporte, muitos enxergam que é somente para homens.

— Por isso nós mulheres, temos que mostrar nossa força de vontade e calar a boca de muita gente mostrando que somos capazes de tudo — enfatiza.

Indianara comenta que encontrou uma pessoa incrível que transformou sua vida, com quem fez planos e que Deus os abençoou. Os dois descobriram uma gravidez em junho deste ano e a piloto teve que deixar o esporte de lado. Para ela, está sendo um momento difícil, mas sabe que logo vai passar, e logo estará nas pistas novamente.

O casal está esperando um menino, que se chama Anthony, pretendem apresentar o esporte assim que ele nascer e darão todo o apoio para que ele se trone um piloto profissional, caso queira.

— Meu maior sonho, é um dia me tornar uma piloto profissional e olhar para minha família e dizer que todos os ensinamentos valeram a pena. Minha meta é nunca desistir, eu escolhi isso pra minha vida e quero seguir ainda mais forte depois da gravidez — finaliza.

 

Deixe seu comentário