Comunidade

Lance Notícias | 23/11/2021 13:53

23/11/2021 13:53

19303 visualizações

Mãe procura por Bombeiros que ajudaram salvar seu filho após engasgar com leite

Juciane Stahnke, mãe da Gabi, Manu e Guilherme carrega uma história de luta consigo. Com Gabi, de 15 anos, Juci descobre gravidez, mais um vez, de uma menina. Faltando apenas 15 dias para Manu nascer, a garotinha decidiu virar uma estrela. – Faltava 15 dias para ela nascer, era perfeita, não tem explicação – relata. […]

Mãe procura por Bombeiros que ajudaram salvar seu filho após engasgar com leite

Juciane Stahnke, mãe da Gabi, Manu e Guilherme carrega uma história de luta consigo. Com Gabi, de 15 anos, Juci descobre gravidez, mais um vez, de uma menina.

Faltando apenas 15 dias para Manu nascer, a garotinha decidiu virar uma estrela.

– Faltava 15 dias para ela nascer, era perfeita, não tem explicação – relata.

Quatro meses depois do fato, Juci descobre a gravidez de um menino, batizado como Guilherme.

– Engravidei não pra substituir a minha Manuzinha, até por que um filho não substitui outro, mas para dar um certo alívio, ele tão pequeno quem deu muita força para nós, eu estava quase entrando em depressão – destaca.

Com medo e insegura de acontecer algo com o filho, com apenas dois meses, Juci se vê novamente em situação difícil: Guilherme acabou se afogando com leite materno. Segundo ela, foi muito desesperador.

– Foi desesperador ver meu filho perdendo as forças. Como eu já perdi uma filha recém-nascida, tudo é motivo para pânico, só quem é mãe sabe isso – diz.

A mãe comenta que Guilherme já se afogou duas vezes, a pior foi a primeira vez.

– Estávamos eu, meu marido e filha, ligamos para os Bombeiros e caiu na central de Chapecó, eu só pensava em salvar meu filho – fala.

Segundo relato da mãe, na segunda vez o atendimento foi extremamente rápido pois conseguiram contato imediato com os socorristas de plantão.

– A segunda vez foi muito rápido, graças à Deus. O trabalho dos Bombeiros foi muito essencial. Imagina, ele nasceu dia dois de setembro e a primeira vez que se afogou foi dia cinco, era muito pequeno – enfatiza.

A mãe que não conseguiu identificar os Bombeiros durante a ocorrência, procura pelos socorristas para agradecer por salvar seu filho.

– Eu gostaria de que os bombeiros que salvaram ele viesse aqui, não lembro muito deles, mas tenho certeza que irei os encontrar para agradecer – fala.



Gabi e o irmão, Guilherme

Um bebê é sempre motivo de comemoração e alegrias, na família de Juci não foi diferente.

– Nosso bebê veio pra trazer mais alegria para nós e eu agradeço muito à Deus, todo os dias. Nunca vou esquecer da minha Manuzinha, tenho muita coisa dela guardado que nunca vou me desfazer – diz.

Mãe de três, Juci demonstra muito amor ao mencionar os filhos.

– Eles são minhas vidas cheio de saúde e perfeitos. Deus sabe de tudo, mas eu seria 100% com ela também, assim o meu coração nunca está completo – conclui.

 

Deixe seu comentário