Comunidade

Lance Notícias | 21/12/2021 11:31

21/12/2021 11:31

21465 visualizações

Familiares de Roseli Stoll mantêm buscas pelo corpo dela no lago em Alto Bela Vista

Familiares de Roseli Stoll, concordiense que foi morta pelo ex-companheiro há 18 dias, decidiram que vão seguir fazendo buscas pelo corpo dela no lago da Usina de Itá, em Alto Bela Vista. A informação é do cunhado da vítima, Deonir Pavaron, que relatou ao Jornalismo da Aliança FM, que mesmo com a procura suspensa pelos […]

Familiares de Roseli Stoll mantêm buscas pelo corpo dela no lago em Alto Bela Vista

Familiares de Roseli Stoll, concordiense que foi morta pelo ex-companheiro há 18 dias, decidiram que vão seguir fazendo buscas pelo corpo dela no lago da Usina de Itá, em Alto Bela Vista. A informação é do cunhado da vítima, Deonir Pavaron, que relatou ao Jornalismo da Aliança FM, que mesmo com a procura suspensa pelos Bombeiros, a família tem esperança de localizar o corpo.

Os Bombeiros trabalharam no lago por 10 dias com mergulhadores, cães farejadores e equipamentos. Sem vestígios, decidiram suspender o trabalho na sexta-feira, dia 17. O Grupo de Operações, Resgate e Salvamento com Cães, Gosrsc de Concórdia, também auxiliou e esteve no local por três vezes, mas o corpo não foi localizado.

Pavaron diz que os familiares vão trabalhar nas buscas com auxílio de amigos, que estão emprestando embarcações:

– Nós temos esperança de encontrar. Vamos navegar pelo lago e verificar as margens também. As equipes de resgate já fizeram tudo isso, mas temos esperança que o corpo pode boiar e nós queremos encontrar. A Roseli merece um sepultamento digno, ela foi uma mulher de caráter, trabalhadora e nós não vamos desistir. Estamos todos os dias no lago. Os familiares que podem vir, amigos, moradores próximos, ribeirinhos, todos estão nos ajudando. Vamos ter entre seis e 10 pessoas auxiliando. A família não encerrou as buscas, com certeza vamos encontrar o corpo da Roseli – finalizou ele esperançoso.

Os Bombeiros chegaram a relatar que o corpo pode boiar, porém a possibilidade é menor do que em outros casos, já que o ex-companheiro amarrou uma pedra em Roseli, ao deixa-la no lago. Ele confessou esta informação à Polícia Civil durante a investigação.

Informações prestadas pela Rádio Aliança FM.

Deixe seu comentário