Comunidade

Marcos Vinícius Pedroso | 06/10/2021 10:18

06/10/2021 10:18

10209 visualizações

Contra golpes e fake News, idosos de Seara iniciam projeto de inclusão digital

Contra golpes e fake News, idosos de Seara iniciam projeto de inclusão digital

A Prefeitura de Seara e a Secretaria de Assistência Social em parceria com o Sesi/Senai, iniciaram na terça-feira (05) o projeto “Idoso Conectado” para a inclusão digital dos idosos.

Esse projeto vai proporcionar uma série de benefícios: como contribuir para a inclusão social, passar conhecimentos para evitar que os idosos caiam em golpes na internet, na cair em Fake News, e possibilitar maior contato com familiares e amigos.

O projeto de inclusão digital é um projeto inédito de Seara, começa com uma turma piloto de 20 alunos para ver o andamento, para futuramente abrir novas turmas, é um curso de duração de 60 dias, uma vez por semana vai acontecer no SESI de Seara, e é totalmente gratuito.

Segundo o prefeito de Seara Edemilson Kiko Canale, pensando na inclusão, foi proporcionado aos idosos do município a adesão a este projeto:

— Inclusão social é fundamental já que os idosos ficaram em um período de isolamento intenso nesta pandemia, e em Seara tem uma grande integração dos idosos com caminhadas, coral, robótica e tudo o que inclui tecnologia para que possam se conectar com os filhos e netos — cita o Prefeito.

Já a coordenadora do projeto, conhecida como Canhota, detalha que o mundo digital também precisa de cuidados, principalmente, para que os idosos não caiam em golpes e fake News, este é o principal objetivo, dar maior conhecimento aos searaenses da terceira idade.

– É uma turma piloto, vamos ver como será o andamento. É um curso de 60 dias de duração, com aulas uma vez por semana. São 20 alunos que participam. A ideia é que eles aprendam a usar o celular, aplicativos, evitar que caiam em golpes, fakes News, tudo que envolve o mundo digital – detalha.

A equipe do Lance Seara entrevistou uma das participantes do projeto, a idosa Laura Cadore, de 63 anos, que já participava das atividades desenvolvidas no município.

— Faço caminhadas e agora faço esse projeto de tecnologia. Eu gostei do projeto pois tem coisas que eu não sei fazer no celular e quero aprender, já tenho celular, mas tenho algumas dificuldades ainda, e nunca cai em golpes, mas quero saber mais para continuar assim — finaliza ela.

 

Deixe seu comentário