Comunidade

Lance Notícias | 07/10/2021 10:25

07/10/2021 10:25

30549 visualizações

Com agenda lotada, irmãs de Seara fazem sucesso com ensaios fotográficos feitos com o celular

Com agenda lotada, irmãs de Seara fazem sucesso com ensaios fotográficos feitos com o celular

Há quem diga que fotos são belos registros das inúmeras fases que a vida tem. É exatamente nessa linha de pensamento que contamos a história de Bruna Flávia Rodrigues Santos, de 25 anos e Bárbara Alicia, de 15.

As irmãs decidiram colocar em prática uma ideia que tem um lugar especial na vida das duas. Os cliques entraram logo cedo na vida da Bárbara, a mais nova. Quando era pequena, a irmã mais velha Bruna, já registrava várias e várias poses construindo books caseiros.

– A Bruna tinha uma câmera, vivia tirando foto, sempre fomos de nos arrumar, e sempre gostamos de foto – comenta Bárbara.

Segundo as irmãs, a arte de registrar momentos é uma coisa que está presente a muito tempo e que devido a pandemia, tiveram a oportunidade de estar colocando em prática.

– Na pandemia a gente se redescobriu, eu comprei um celular novo, vi que a resolução era um pouco melhor. Foi quando alguns amigos começaram pedir quem fazia nossas fotos, quanto cobraria para fazer ensaio, e partir daí a gente começou a fotografar para fora, pela procura dos próprios amigos – comenta Bruna.

Antes disso, a irmã mais velha, Bruna, trabalhava meio período na Casa Cultura, e Bárbara realizava atividades da escola via remoto, por conta do distanciamento social.

– Eu não tinha aula, fazia as coisas da escola em casa, quando tínhamos tempo aproveitávamos para fazer foto. A Bruna fazia com o celular, e eu ajudava com as poses, era a auxiliar da mana – comenta Barbara.

O grande diferencial das irmãs é que todos os cliques são feitos com celular, único equipamento que tinham no momento. E para surpresa delas, o público alvo aceitou a ideia.

– E o nosso público aceitou a ideia, para nós foi uma surpresa. Mas claro, tinha gente com pré-conceito por ser com o celular. Mas quando viram que a qualidade era grande foram aceitando e se tornou algo de muita procura, tanto que a maioria achava que era com câmera no começo – comenta Bruna.

Segundo as irmãs, ninguém acreditava que faziam as fotos com o celular, por isso deixaram na biografia do Instagram “fotos com o celular”.

Em aproximadamente um ano de trabalho, foram entregues 100 álbuns sem sair do círculo entre Seara e Itá, trabalhando de finais de semana e quando tem folga, com a agenda do ano praticamente cheia.

Você concorda que a internet abre portas? Então, tudo que as meninas aprenderam fazer foi através da internet, vídeos, fotos, ângulos, edições. E o mais interessante, é que as meninas precisam uma da outra. Sabe amor de irmãos? Pois é.

– A Bárbara tem muita criatividade e é cheia de ideias, as vezes eu preciso até segurar, mas ela é a peça chave, não existe Bruna Flávia fotos sem ela – explica Bruna.

Segundo as irmãs, o maior público é de Seara.

– Eu nunca imaginava fazer ensaio de pessoas que eu nem conhecia e nem sabia que moravam aqui, pessoas que admiravam nosso trabalho sem a gente conhecer. Eu tinha comigo que como era cidade pequena achava que a procura logo iria diminuir e foi totalmente ao contrário – comenta Bruna.

Hoje as irmãs investiram em um celular novo, pela grande demanda de fotos, assim as duas conseguem registrar de diversos ângulos.

As meninas fazem foto de todos, mas o público principal é feminino.

– Nosso objetivo é mostrar para a mulher o quão bonita ela é, sem muito Photoshop. A beleza própria, saindo do padrão. É surreal se ver na foto e ouvir elas dizer, “sou eu mesma” – comenta Bruna.

Antes das fotos, Bruna trabalhava na casa da cultura na época e já estava querendo voltar pra área do cabelo, as fotos foram uma válvula de escape.

– Sabe quando a gente fica cansada da rotina, e com as fotos tu se desafia a cada ensaio, troca experiências e vive aquele momento especial com a tua cliente, de fato não tem preço – conta Bruna.
Segundo Bruna, foi e continua sendo um desafio a cada ensaio, ela descreve como um bom desafio, um frio na barriga.

– Quando a gente vê o resultado, o coração acelera de emoção por saber que superou as tuas expectativas como fotógrafas – comenta Bruna.

As irmãs nunca imaginaram trabalhar com foto, muito menos juntas. Elas acreditam firmemente em propósitos e foi isso que aconteceu. Nada foi planejado, tudo foi aconteceu naturalmente.

Os próximos passos da dupla é investir em uma câmera e expandir os negócios.

– Vamos investir em uma câmara mais para frente, pois mesmo com o celular a procura ainda é grande e quem sabe expandir para outras cidades.

De acordo com as irmãs, agenda do ano praticamente fechada e já abriram a agenda de 2022.

– Antes da fotografia eu era uma pessoa extremamente frustrada com a vida, me julgava por não ter formação. Hoje eu digo, foi um divisor de águas um pontapé inicial pra sair da zona de conforto e focar na minha felicidade, e de brinde minha irmã, o que gerou mais a nossa aproximação e ligação – finaliza Bruna.

E como já dizem as irmãs, a vida está em constante mudança, e se desafiar é ótimo.

– Hoje somos felizes com a fotografia. Trabalhar com o que a gente ama não tem preço – finaliza.

E você, qual a ideia que tirou do papel durante a pandemia?
Conta pra gente!  Nosso telefone WhatsApp é (49) 9.8876-3252.

Deixe seu comentário