Comunidade

Lance Notícias | 18/01/2022 11:23

18/01/2022 11:23

8907 visualizações

Arabutã contabiliza aproximadamente R$ 8 milhões em perdas devido à estiagem

A Prefeitura de Arabutã é mais uma da região da Amauc a decretar situação de emergência em função da estiagem. De acordo com informações da Secretaria de Agricultura, as principais perdas estão na produção de milho e de leite. O prejuízo já chega a R$ 7,9 milhões. O decreto foi publicado na tarde desta segunda-feira, […]

Arabutã contabiliza aproximadamente R$ 8 milhões em perdas devido à estiagem

A Prefeitura de Arabutã é mais uma da região da Amauc a decretar situação de emergência em função da estiagem. De acordo com informações da Secretaria de Agricultura, as principais perdas estão na produção de milho e de leite. O prejuízo já chega a R$ 7,9 milhões. O decreto foi publicado na tarde desta segunda-feira, dia 17.

 

O secretário de Agricultura de Arabutã, Daltro Damião Krombauer, confirmou os números ao Jornalismo da Aliança FM. “Ainda na semana passada nós realizamos uma reunião para avaliar a situação. Integrantes da Administração, dos Bombeiros, a Comissão de Defesa Civil e a Epagri avaliaram o cenário e agora entendemos que é necessário decretar a situação de emergência”, contou. “Temos 14% de perda na produção de leite e 25% na produção de milho, que são as principais atividades aqui do interior”, lamentou.

 

Krombauer também ressaltou que praticamente todas as comunidades do interior estão recebendo água, através de caminhões. “Temos dois caminhões trabalhando para atender 45 famílias. A água é para consumo animal”, registrou. “Em dezembro transportamos 2 milhões de litros de água e agora, na metade de janeiro, já estamos alcançando este número”, comentou o secretário.

Outros municípios:

Além de Arabutã, outros municípios da Amauc também decretaram situação de emergência nas últimas semanas. Alto Bela Vista, Irani, Concórdia, Lindóia do Sul, Xavantina, Seara, Ipira e Peritiba são os que anunciaram a medida.

Informações: Rádio Aliança FM.

Deixe seu comentário