Comunidade

Marcos Vinícius Pedroso | 13/11/2021 15:14

13/11/2021 15:14

20351 visualizações

Aos 22 anos, jovem de Seara ganha destaque no futebol internacional

O futebol é um dos principais símbolos do Brasil, uma vez que provoca sentimentos de igualdade, paixão e disputa, sendo capaz de unir várias pessoas em um mesmo objetivo. Um exemplo disso, é de Péricles Mattiello Maier, de 22 anos, que é natural de Seara e filho de Francesli Maier e Maritania Mattiello Maier. Péricles […]

Aos 22 anos, jovem de Seara ganha destaque no futebol internacional

O futebol é um dos principais símbolos do Brasil, uma vez que provoca sentimentos de igualdade, paixão e disputa, sendo capaz de unir várias pessoas em um mesmo objetivo.

Um exemplo disso, é de Péricles Mattiello Maier, de 22 anos, que é natural de Seara e filho de Francesli Maier e Maritania Mattiello Maier.
Péricles comenta sobre sua carreira até chegar no futebol internacional.

— Minha carreira no futebol começou em 2007, treinando futsal em Seara, onde me destaquei em alguns campeonatos regionais — comenta.

No ano seguinte ele integrou na equipe de futsal Marista de Chapecó e após ser campeão catarinense de futsal, continuou atuando pela equipe até os 12 anos e depois migrou para o campo, mas sempre conciliando com o futsal em outra equipe conhecida em Chapecó, o CRC.

— Em 2013 comecei nas escolinhas da chape treinando no CRC no contraturno, e no ano seguinte, o treinador Valcir de Seara me convidou pra participar do Juventus Seara — cita.

Nesse período ele sempre morou em Seara e se deslocava até Chapecó quase todos os dias de ônibus ou com seu pai.

No ano de 2014, chegou ao quadrangular final do campeonato catarinense de campo pelo Juventus e também jogou na final do catarinense de futsal pelo CRC, o qual foram campeões.

— Logo após esse campeonato participei de uma peneira na Chapecoense e foi aí começou minha história no futebol de campo, passei no teste e fui integrado à base da Chape onde fiquei até 2019 — destaca.

Em 2020 foi promovido ao elenco profissional da Chapecoense, mas infelizmente não teve oportunidade de estrear oficialmente pelo clube, porque em fevereiro durante um treino acabou rompendo o ligamento do joelho esquerdo.

— Fiquei em recuperação durante 8 meses e quando estava já apto para reintegrar o elenco meu contrato já estava no fim — lamenta.

A Chapecoense não renovou seu contrato e em 2021 iniciou o ano em busca de um novo clube. E em março assinou com o Santa Cruz, de Pernambuco, mas acabou atuando apenas em quatro partidas pelo clube, que estava passando por uma má fase.

Após várias derrotas o clube passou por uma reformulação onde o técnico e uma lista de atletas, na qual Péricles estava incluso acabaram sendo dispensados.

— Foram momentos difíceis, mas que graças a Deus foram superados com fé e dedicação — frisa.

Ele estava sendo acompanhado por uma equipe de preparação física em Chapecó e depois de alguns meses de espera e muito treino, em agosto foi contratado pelo FC Dziugas, esse clube disputa a primeira divisão do campeonato lituano, onde Péricles está atualmente.


— Já atuei em sete jogos pelo Dziugas no elenco titular, tenho feito bons jogos e pude marcar meu primeiro gol da carreira profissional, o campeonato encerra no final deste mês e em dezembro retorno ao Brasil para um período de férias — coloca.

O que ele espera sobre o futuro:
— Acredito que está é uma ótima oportunidade na minha carreira e abrirá novas portas no futebol brasileiro e europeu também para 2022 — conclui Péricles.

Deixe seu comentário